Venom: o simbionte que se apaixonou por um homem?

— A história do “vilão que virou anti-herói”, poderia então resumir assim a tratativa.  — Sim, pelo visto foi o que aconteceu para o material ser vendido.   —Ganhou vida Venom, mais uma historinha com recurso milionário para entreter a massa”.

Vocês podem até achar que eu estou sendo sarcástico demais, sim, talvez eu até esteja sendo mesmo, mas convenhamos, quem não viu Venom, não sabe o que estou sentindo.

Bem amiguinhos, vamos ao filme.

Sinopse 

Eddie Brock (Tom Hardy) é um jornalista investigativo, que tem um quadro próprio em uma emissora local, após ser escalado para entrevistar Carlton Drake (Riz Ahmed), o criador da Fundação Vida ( — espécie de empresa que investiga o espaço em busca de ‘gosmas’, para cura de doenças ou em busca de… sei lá, da imortalidade?). Eddie parece não gostar do doutor Drake, após acessar um documento sigiloso enviado à sua namorada, a advogada Anne Weying (Michelle Williams), Brock descobre que Drake tem feito experimentos científicos em humanos. Ele resolve denunciar esta situação durante a entrevista, o que faz com que seja demitido. Meses depois, Eddie, ainda desempregado é procurado pela dra. Dora Skirth (Jenny Slate) com uma denúncia: Drake estaria usando simbiontes alienígenas (gosmas) em testes com humanos, muitos deles mortos como cobaias, e segundo a denúncia da dra. Dora, as pessoas estariam morrendo.

venom-movie-new-poster-2018

Ufaa… Como vocês acabaram de ler, até a sinopse é difícil, mas vamos lá.

O filme é cheio de referências Marvel, o que não danifica a narrativa. Já o roteiro é preguiçoso, desinteressante e até mesmo perdido. A ideia geral da história é um jornalista fazer uma denúncia e automaticamente se vingar e recuperar, ou sei lá, se desculpar com a ex. Por outro lado temos o vilão que não tem profundidade alguma e tem como objetivo geral transformar o humano em um simbionte, para a guerra, ganhar prêmio de ciência, ou alguma do tipo. Em uma terceira dimensão no roteiro temos o vilão alienígena que vaga pelo filme até a última virada, quando há o cruzamento entre as tramas 1 e 2.

Gente, o por que eu escrever sobre Venom?

Ponto Forte

venom-street-tongue-licking-700x314O lema do filme; “seja feliz na vida” é colocado no roteiro de forma delicada. O filme traz coisas que poderiam ser reaproveitadas em outros projetos, por que esse literalmente ‘deu ruim’. Gosto muito do timig de Tom Hardy, faz de tudo para sustentar a defeituosa dinâmica narrativa. O que lamento é ele também ter se colocado como produtor de algo tão ‘fraco’ cinematograficamente falando.  Porém como disse, dá-se para aproveitar do filme algumas coisas. As transições, gosto muito. Outra coisa a ser aproveitada é o tom de suspense levantado no início do filme.

Algumas referências no filme me causam boas nostalgias, por isso vou colocá-las aqui como certas. Quando a ideia passa a ser brincar com os conceitos de “O Médico e o Monstro” e esquizofrenia do personagem principal se torna uma de suas qualidades, temos ali muito espaço para diálogos e conflitos internos – entre Brock e a criatura.

O amor entre a gosma e Brock também acho interessante a ser salvo para um próximo trabalho, já que este amor é impetrado nas entrelinhas do roteiro. Pode-se cogitar até uma forcinha após a relação de Venom e Brock estar acertada.

Hardy está empenhado e transita bem entre uma carga dramática mais temperada, bom timing cômico e desempenha até mesmo trechos de estranhamentos cômicos, o que configura loucura, — O que ao meu ver era o ‘elixir’ para impulsionar a história, mas ficou guardado e a narrativa fracassou.

Ponto fraco 

Film-Review-VenomO filme é preguiçoso, tem narrativa com piadas prontas, tem um gráfico bem feio sabe? Ele também é uma espécie de referência ao mal cinema praticado em Dead Pool. — O que me faz pensar que essas investidas são para descobrir o que está sendo consumido e apreciado pelo mercado, deixando a ideia primeira de uma obra para traz, em filme “CONTAMOS UMA HISTÓRIA”, lamento que os que possuem as possibilidades de trazer uma história para tela, primem apenas por coisas mercadológicas, não desmerecendo o mercadológico, mas Venom literalmente merecia ter sido bem aproveitado, afinal é o nascimento de um novo personagem ao cinema mundial.

E isso senhores,

Não indico o filme para amantes de cinema críticos… Mas aqueles que estão curiosos e precisam dar algumas risadas assistam, afinal algumas coisas ficaram legais em meio a tanta coisa ruim.

Um comentário

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s