Edição passada do Saru no Parque. Foto: Reprodução

Sarau no Parque leva dezenas de atrações gratuitas às Moreninhas

O Festival Sarau Cidadania e Cultura no Parque acontece na Moreninha II no próximo domingo (21.ago.22), das 16h às 20h. O evento é gratuito e levará dezenas de atrações artísticas à comunidade.

A estrutura começou a ser montada nesta sexta (19.ago.22) no Centro Estadual de Educação Profissional Profª Maria de Lourdes Widal, na Rua Anaca, n.º 780, no bairro Moreninha II, em Campo Grande (MS).

“O Sarau no Parque nasceu com esse objetivo de interlocução com os bairros, ou seja, levar artistas até os principais espaços públicos da Capital de modo a fomentar o acesso à arte, a cidadania e, também, criar um espaço onde os artistas e a economia criativa possam ter seu lugar de expressão, de interação com a comunidade da região”, explica o secretário de Estado de Cidadania e Cultura, Eduardo Romero.

A programação chegará, portanto, com arte e economia criativa a uma das regiões mais populosas da Capital. Vivem nos conjuntos que englobam 11 bairros, cerca de 25 mil moradores. Os números são baseados no censo do Índice demográfico do IBGE de 2010, quando havia na região 22 mil habitantes. 

A programação, dizem os organizadores do Sarau, vem sendo desenhada especialmente para contemplar as famílias que vivem na grande região.

Sob apresentação da Professora Rô e do cantor sertanejo Agnaldo Kardoso, sobem ao palco os artistas: Heider Barbosa, Sócios Band, Mara Brandão (Música); Maracangalha e Conceição Leite (Artes Cênicas); Grupo Hána’iti Kipaê – Grande Ema (Dança dos Povos Indígenas); Glauber Portman (Performance/Show – LGBTQIA+); General R3 (Arte e Cultura de Rua) e Asas do Futuro (Capoeira).

Já nos estandes a economia criativa fica por conta de Maurício Cintrão (Espaço Brincantes) Audiovisual Produza (Cinema) e Kossi Ezou (Moda e Design). Além de um espaço dedicado ao artesanato e à gastronomia. Veja a galeria:

  • Buscando destacar a cultura musical da américa latina, o show musical "Cerrado" tem anseio por retratar a paisagem sonora Sul Mato-grossense e suas diversas raízes, desde a influencia andina, a indígena, a gaúcha e a paraguaia. Buscando uma linguagem própria propõe uma formação em Duo onde Voz, violão e Sanfona buscam recriar e resgatar nossa musica e sonoridade.
  • Após deixar o país africano, Kossi abriu em Campo Grande a Ayele Tissu, loja com o nome da mãe e que resgata o poder da moda afro. Kossi Ezou, de 31 anos, sempre viu a mãe vender tecidos coloridos que davam forma à cultura de seu país. Nascido no Togo, Oeste da África, até quando saiu de casa, em 2012, ele não deixou de lado o estilo cheio de cores vivas e formas geométricas. Em 2017, ele resolveu abrir uma loja, em Campo Grande, com peças inspiradas na moda africana, para compensar a falta de itens e matar um pouquinho a saudade de casa.
  • O duo formado pela cantora soprano Leide Mara Brandão e violonista Evandro Dotto é fruto de um projeto executado em 2020 e 2021 com recurso da lei Aldir Blanc. O mesmo repertório que foi apresentado no projeto constitui esta proposta. O repertório do duo transita entre o popular e erudito com ênfase em musicas brasileiras.
  • Com apresentações como Ferro em brasa - a intervenção de rua aborda o impacto da invasão das terras indígenas de 1500 a 2016. É construída a partir das cartas de Frei Bartolomé de Las Casas (1507),Pero Vaz de Caminha (1500), poemas de Oswald de Andrade e notícias de jornais.
  • Com a proposta de Promover oficinas de confecção de máscaras étnico-teatrais produzidas a partir de reaproveitamento de papelão de caixas de pizza, arame e tinta acrílica. A proposta é fazer com que crianças, adolescentes e adultos pratiquem arte brincando de fazer máscaras. A partir dessa "brincadeira" podem experimentar reflexões sobre a utilização da máscara através dos tempos e nas mais variadas culturas, seu uso em religião, dramatização e interpretação do mundo.
  • Um novo expoente no cenário da música POP e do Blues no estado de Mato Grosso do Sul e do Brasil, isso é a Sócios Band. O quinteto, reúne nomes de expressão no cenário nacional como o contrabaixista Serginho Lima e o baterista Daniel Magela. O som sensual da guitarra é garantida pelas mãos de Davi Galvão. Mais jovem, mas tão habilidoso quanto, Pedro Fernandes imprime nos teclados um som singular que abrilhanta o espetáculo. A voz fica por conta da cantora de timbre rouco e impactante, Nath Barros. A união de tanta musicalidade não poderia resultar em outra coisa do que música de qualidade. Trazendo a versatilidade de gêneros como POP, rock, Blues e permeando a musicalidade dos ritmos brasileiros, a Sócios Band tem um repertório que divide espaço entre músicas autorais e sucessos que levam uma roupagem alternativa com novos arranjos e temperos rítmicos bem dosados pelos seus integrantes que sabem promover esses elementos com muita técnica e equilíbrio musical. A banda já tem lançada sua primeira música autoral. “Não me Provoque”, de Jerry Espíndola, que está em todas as plataformas digitais. Reconhecidos no meio musical, são considerados a renovação do POP Blues. Para um futuro próximo a Sócios Band promete muita música nova, excelentes álbuns, projetos, shows e turnês musicais pelo Brasil e pelo mundo.
  • Uma apresentação ao vivo da Youssef Experience – uma experiência consigo próprio através da arte! Um espectador(a) que está no local ou a escolha da artista é levado até o palco e é realizada a leitura de sua alma, ao vivo, após extrair dela sua essência ! O espectador passa por um processo de imersão ouvindo um áudio sentado em uma poltrona e após expor sua vivência início a pintura de sua essência! Pode levar de 2 a 3 horas!
  • Produza projeções, busca um espaço de stand para a exposição de fotografias e vídeos de artistas autorais de Campo Grande, do Mato Grosso do Sul e do Brasil, com o projeto intitulado como produza session, que proporciona aos artistas independentes uma oportunidade de criação de conteúdo artístico. Dessa forma, estamos atuante em espaços culturais do estado através de parcerias com projetos sociais como CUFA entre outros... Sobre a atual momento de pandemia ressaltamos a importância da atividade de produção audiovisual para a sustentabilidade dos artistas culturais. No entanto, a exposição de fotos e vídeos já realizados estimula mais artistas para suas produções seja ela de uma forma mais artesanal, ou seja, ela de uma forma profissional. Podendo de o stand também mencionar isso com os visitantes dicas para sua autoprodução.
  • Projeto de extensão universitária da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) das áreas de educação ambiental e comunicação através da metodologia educomunicação. Campo Grande/MS. O projeto evidencia a fotografia como um elemento didático pedagógico, realizando oficinas para alunos do ensino médio em  escolas públicas, fomentando o uso da fotografia como um novo modo de comunicar, informar, ver, reconhecer, registrar e divulgar os espaços verdes da capital sul-mato-grossense. A realização da exposição conta com a organização dos bolsistas e voluntários do projeto, que é uma extensão do curso de Publicidade e Propaganda, Jornalismo e Design, em parceria com a Secretaria Estadual de Cidadania e Cultura.
  • Criado em 1998, o intuito do Asas do Futuro sempre foi o de ocupar o tempo das crianças, oferecer opções de lazer e novos aprendizados no bairro Dom Antônio Barbosa. O Asas do Futuro, ao longo de mais de vinte anos, já atendeu mais de 5 mil crianças. Hoje, cerca de 150 crianças e adolescentes fazem parte do projeto, com aulas de futebol, balé, violão, taekwondo, capoeira e cidadania. Das atividades todas, o carro-chefe é o futebol, onde tem o maior número de crianças praticando. apresentação de roda de capoeira com uma breve explanação sobre a capoeira e a sua cultura roda com participantes e inclusão social.
  • A obra tem como proposta expor a solidão de corpos não normativos, numa sociedade que se alimenta de padrões e normas. Intervir no cotidiano de forma conceitual e expressiva, através da performance para falar de outras realidades e possibilidades. Trazer o olhar daquele que se deixa experimentar e vivenciar deste momento impactante, atraindo os curiosos para ver a solidão que muitos corpos, onde ali é representado por um único deles.
  • Pocket show com General R3 e DJ, empoderando e ensinando os caminhos pra negros e jovens da periferia a viver da própria arte.

FESTIVAL ITINERANTE

O Sarau no Parque permanecerá nas Moreninhas por dois domingos — esse 21 e no próximo 28 de agosto. A expectativa é de que o projeto siga itinerante por outros bairros da cidade.

Já mostramos aqui no TeatrineTV que até dezembro serão 25 edições com uma intensa agenda cultural, contabilizando mais de 400 atrações que passarão pelo palco e estandes.

E ainda estão abertas as inscrições para artistas que queiram participar. Esses devem fazer a inscrição na internet pelo endereço: www.secic.ms.gov.br. No site, basta  clicar no banner com o nome do evento. Lá é possível se cadastrar em uma das três modalidades: artista, economia criativa ou profissional informal.

SERVIÇO:

Data: 21 de agosto (domingo)

Horário: 16h às 20h

Local: Centro Estadual de Educação Profissional Profª Maria de Lourdes Widal

Endereço: Rua Anaca, n.º 780, bairro Moreninha II

Toda programação pode ser conferida na internet pelo Instagram e Facebook (@saraunoparquems).

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s