Da esquerda para a direira: Reinaldo Azambuja, Eduardo Romero e Max Freitas. Fotos: TeatrineTV

​Em “paz”, prefeitura e estado anunciam Campão Cultural de R$ 12 milhões

“Existia um desinteresse de ambas as partes, realmente, mas reforço, a cultura foi o elo de formar essa paz, essa ligação. E é importante que a população campo-grandense se aproprie disso, que a cultura tem esse poder, de unir, de promover a paz”, esclareceu o secretário de Cultura Max Freitas, nesta terça-feira (13.set.22), durante a cerimônia de anúncio da 2ª edição do Campão Cultural na governadoria, em Campo Grande (MS).

Na ocasião, estavam sentados lado a lado: Max, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o diretor presidente da Fundação de Cultura de MS, Gustavo Arruda Castelo (Cegonha) e o secretário de Cidadania e Cultura, Eduardo Romero.

Eles acabavam de anunciar ​a programação do II Festival Arte e Cultura de MS – Diversidade e Cidadania – Campão Cultural, ao custo R$ 12 milhões. O evento acontecerá de 8 a 15 de outubro no Armazém Cultural, praças e a bairros da Capital sul-mato-grossense.

Sentados lado a lado: Cegonha, Azambuja, Romero e Max. Foto: TetarineTV

A cerimônia amistosa contriava recente reportagem que publicamos aqui no TeatrineTV, revelando que teria ocorrido um rompimento de ações culturais entre o governo tucano e administração de Adriane Lopes, em razão do período eleitoral e ofensas que teriam sido feitas pelo governador contra dois secretários da Patriota. Uma fonte revelou ao TeatrineTV que Azambuja teria maltratado e humilhado secretários que foram à governadoria cobrar empenhos de um convênio que havia sido firmado entre a prefeitura da Capital e o Estado. “O governador falou que não atende, não conversa e não fala com secretários. Que tudo que a prefeita quiser pedir, não é para secretário pedir, é para prefeita ir lá falar com ele”, disse. Veja AQUI a íntegra.

Segundo Max Freitas, no momento o que existe é uma união para a realização do Campão. “É um evento conjunto, prefeitura, Sectur e governo do estado. Eu acho isso tão importante neste momento político que passamos para mostrar que o único de ligação que conseguiu unir as diferenças foi a Cultura”, definiu.

A administração de Lopes é aliada do adversário político de Azambuja, Marquinhos Trad (PSD), ex-prefeito de Campo Grande.

Durante a cerimônia, Azambuja também confirmou a união com a prefeitura. “Eu quero agradecer muita a Clarice Benites, em seu nome Clarice agradecer pela parceria, você como secretária-adjunta da Secretaria de Cultura pela cedência dos espaços. Não seria possível a gente levar toda essa diversidade, toda essa atratividade que tem ao Campão Cultural se não fosse a parceria da prefeitura de Campo Grande em ceder os espaços, poder participar junto conosco. Isso mostra mais uma vez a parceria nossa, Fundação de Cultura, Secretaria de Cidadania e Cultura e eu quero cumprimentar a todas as subsecretarias aqui… É fazer arte, fazer cultura, fazer entretenimento, fazer tudo isso que foi mostrado aqui conjuntamente”, disse. 

ATRAÇÕES NACIONAIS

Péricles fará a abertura do Campão Cultural no dia 8 outubro. Pitty e Nando Reis se apresentam no dia 9 de outubro; as atrações do dia 10 serão Silva e Olodum; Roberta Miranda se apresenta no dia 11.

Na quinta-feira, 13 de outubro se apresentam: Ludmilla e MC Tha. Na sexta-feira — 14 de outubro, se apresentam Supercombo, Drik Barbosa, MV Bill e Rashid.

O encerramento do festival será feito no sábado — 15 de outubro, por Marina Peralta, Baiana System, KL Jay e Thaíde. Essas são as atrações nacionais.

ATRAÇÕES REGIONAIS

Também nesta terça-feira (13.set), a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul abriu edital para seleção das atrações regionais que comporão a programação do Festival. A íntegra.

Conforme os organizados, serão 7 dias de atividades gratuitas à população.

Antes de sair…

​Gostaríamos de convidar você a ajudar nossa iniciativa. Siga @teatrinetv no Instagram, curta, comente e compartilhe nossos posts. Isso tudo é de graça e nos ajuda muito!

O TeatrineTV é um site independente dedicado a produção de conteúdo jornalístico para arte e cultura com sede em Mato Grosso do Sul. Nosso trabalho consiste em oportunizar um espaço para divulgação, investigação e cobranças dos anseios da arte e cultura. Isso é, atuamos para ser mais que uma agenda cultural. Investigamos o uso da verba pública e denunciamos censuras do poder público ou privado. Cobramos transparência do uso de recursos e preservação de equipamentos culturais.

Essa é uma briga com gigantes, que tentam sepultar a diversidade cultural no Mato Grosso do Sul e no Brasil! Investimos nessa iniciativa, pois acreditamos que arte e cultura é o poder dos povos!

Um comentário

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s